Samsung e Sony: a concorrência fica com muito ciúme

Tim Cook defende a privacidade dos dados

O CEO da Apple, ou seja, o CEO da empresa californiana, Tim cook, reitera mais uma vez a sua posição e a da sua empresa sobre privacidade.

Na segunda parte de uma entrevista que já foi dividida em duas partes, Tim Cook afirmou que todos devem ter o direito de manter seus dados pessoais ou privadosBem, não importa o que os outros possam considerar. Portanto, falamos de privacidade como um direito indispensável para um usuário.

“Nenhum de nós deve aceitar que o governo, uma empresa ou qualquer pessoa possa ter acesso a todas as nossas informações privadas. Este é um direito humano básico. Todos nós temos direito à privacidade. Não devemos desistir. Não devemos ceder ao alarmismo ou às pessoas que fundamentalmente não entendem os detalhes. ” Com essas palavras sábias, Tim Cook se concentrou na importância da privacidade para si mesmo e para sua empresa.

A Apple se vende como uma empresa segura e preocupada com a privacidade.

Cook não acredita que os governos precisam de acesso a informações privadas para combater o terrorismo. Na entrevista, ele aludiu aos terroristas como pessoas que criptografam suas mensagens e sabem o que estão fazendo. Além disso, quem paga por um produto da Apple paga, mais do que tudo, pela privacidade que esse serviço oferece devido à ausência de vírus. Oferece o que a Microsoft não oferece, ou seja, um sistema livre de infecções e cuja segurança implica privacidade.

Uma das inovações foi o sistema de pagamentos Apple da empresa. Cook diz que não precisamos abrir mão de nossa privacidade. É por isso que a empresa não coleta dados de nenhuma transação de Apple Pay.

Parece que a Apple vai continuar martelando esse ponto em casa, já que isso faz parte de sua estratégia competitiva. O que você acha da privacidade do Cupertino? É eficaz para o dinheiro que o usuário desembolsa?