Processador fotônico baseado em luz para transferência de dados mais rápida

Processador fotônico baseado em luz para transferência de dados mais rápida

Pesquisadores da Universidade do Colorado, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts e da Universidade da Califórnia anunciaram um avanço na largura de banda com o primeiro microprocessador baseado em luz (processador fotônico) que se comunica com circuitos eletrônicos convencionais. As transmissões de fótons ocorrem em um único chip, que também integra a eletrônica tradicional, então, em teoria, ele poderia funcionar com outros componentes eletrônicos padrão que são integrados aos processos de fabricação atuais.

“É o primeiro processador que pode usar luz para se comunicar com o mundo exterior“disse Vladimir Stojanovic, professor da Universidade da Califórnia. “Nenhum outro processador possui E / S fotônica no chip.”

Processador fotônico

A grande vantagem da computação baseada em luz é que ela é mais rápida na transferência de dados no espaço que é fornecido, com o novo chip anunciando uma densidade de 300 Gbps por milímetro quadrado. Fica entre 10 e 50 vezes mais potente do que os microprocessadores elétricos tradicionais. Processadores baseados em luz também prometem ser mais eficiente em energiapois eles podem transferir dados por distâncias mais longas sem usar mais energia.

O processador de laboratório não é particularmente poderoso, pois inclui apenas dois núcleos de processamentoMas os pesquisadores esperam abrir caminho para uma evolução mais rápida.

Processador Fotônico (1)

via: PCWorld